sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

BBB10


Ok, lá vamos nós para a décima edição do BBB. Não acredito que assisti às 10 edições! Nem todas com a mesma assiduidade, mas sempre acabo vendo alguma coisa. Estávamos discutindo hoje no posto médico se assistimos com a desculpa de analisar o comportamento humano no confinamento, ou pelo simples fato das mulheres bonitas. Claro que são ambos os motivos! E vou discorrer rapidamente sobre a questão comportamental.

O programa possui uma fórmula, um molde. A escolha dos participantes obedece a um padrão. O mais óbvio diz respeito a selecionar sempre personagens de classes determinadas: mulheres "gostosas" (me perdoem as feministas), homens fortes sem cérebro (desculpe, sou um nerd), um negro, um homossexual, um "revoltado", ou desajustado socialmente, e assim por diante. Reparem nas 10 edições, e vão achar sempre os personagens equivalentes em cada uma delas. Isso dá um aspecto de igualdade e oportunidade a diversos grupos sociais, como "cotas". Mas não é só isso. Todos, ou a maioria dos participantes, precisam ter um padrão hipomaníaco, hipertímico ou serem "bipolares leves". E para vocês comprenderem, vamos recorrer à minha futura especialidade, a psiquiatria.

Já observaram? Na vida real vocês se comportam assim? Mesmo em um ambiente de competição e exposição, em poucos minutos já estão se abraçando, pulando, dançando, se tornam os melhores amigos do mundo... Ou na hora da separação fazem um dramalhão mexicano, por mais incrível que pareça, verdadeiramente e de forma genuina? Pulam nús na piscina, gritam alto, acordam quicando... Pois é.

Nestes estágios do que podemos chamar de humor, podemos estabelecer a seguinte escala "crescente":

Eutimia ("normal") - Hipertimia - Hipomania - Mania

E nessa escala observamos justamente fatores como o afeto, os gastos, a exposição à riscos, o contato e o convívio social, a comunicação verbal, o pensamento, as relações afetivas, o visual, o estilo de dirigir...

Para exemplificar, vou descrever um pouco do hipomaníaco: exibicionista, exagerado, dramático, expansivo, arrogante, enérgico, pouco sono, impulsivo, arrisca-se desnecessariamente, distribui abraço e beijos, briga por pequenos motivos, domina a conversa, não aceita posições contrárias, fala com volume alto, usa palavrões, é intimidador, acelerado, polêmico, grande apetite sexual, muitos parceiros, chama atenção pelas roupas que usa por serem vibrantes, ousadas, sensuais, alternativo...
Você escolheria um hipomaníaco para o BBB? CLARO QUE SIM!

Para uma leitura excelente sobre bipolaridade e seus espectros, recomendo o livro "Temperamento Forte e Bipolaridade", do psiquiatra brasileiro Diogo Lara, de onde baseei minha explanação.



Ainda no mesmo tema mas mudando de assunto:

Vendo essa edição do BBB, percebi que os dois homossexuais da edição, além dos maneirismos relacionamos ao gênero (sim, na sexualidade avaliamos o sexo e o gênero), pude observar que ambos tinham seus peitos, braços e pernas depilados. Até aí tudo bem. Minha surpresa foi reparar que todos os outros participantes, os heterossexuais, também são todos depilados! Esse é o novo padrão metrossexual ditado pela mídia?


Estou aqui para defender o padrão hirsuto de masculinidade , como podemos observar em Sean Connery como o lendário 007!

Então, inicio a campanha: homens peludos, mulheres depiladas! (Que terrível isso... desculpem caros leitores!)






Já que coloquei o Sean Connery sem camisa no meu blog, vou ter que equilibrar, colocando a belíssima Fernanda Vasconcelos...


:-)




Lembrei de uma coisa, que um professor psicanalista certa vez me falou. Se não me falha a memória...

Existe uma fase na infância onde a criança ainda não compreendeu a sua sexualidade. Logo em seguida vem uma etapa em que ela está definindo sua sexualidade, mas ela é baseada em conceitos aprendidos com pai, mãe, etc, e não há ainda uma introjeção do seu real gênero. É nessa fase que, se você chamar um menino de menina, ele fica profundamente incomodado, chora, fica bravo, pois há um medo a respeito de ele ser ou não o que estão falando. Essa fase passa, e o gênero define-se. As pessoas que "amadureceram" neste sentido, ou seja, definiram sua opção sexual sem dúvidas.
Chame de "viadinho" alguém "bem resolvido" com sua sexualidade, e o máximo que vai conseguir é uma piadinha de volta, sem ofensas.
Mas, porém, entretanto, contudo todavia, ao chamar de "viadinho" determinadas pessoas, elas podem reagir mal. Serão agressivas verbalmente e até corporalmente (grande parte das pessoas que reagem assim são fortes, malhados, lutadores... Seria uma forma reativa inconsciente?). O motivo? Durante a infância, por algum motivo, não obtiveram de suas vivências o necessário para o amadurecimento da definição e certeza, lá no fundo, de sua sexualidade. O brutamontes se sente como o garotinho, inseguro, por achar que o fato de outra pessoa fazer um comentário pode mudar algo ou dar a entender o que ele não quer ou não tem 100% de certeza.

Entenderam?

Tô escrevendo demais hoje. E temas polêmicos... por favor, sou um livre pensador! Sem preconceitos!

4 comentários:

José Antônio disse...

Não sei o que é mais perigoso. Comer bodó ou tecer comentários a respeito de certos critérios globais...

Sabrina .... Feliz da Vida disse...

Olá, sou prima do Carlos Eduardoe da Mariana .... Gostei muito da sua postagem ... Show

Mari disse...

Viva os hipomaniacos!!!!!
eles fazem a alegria dos pobres mortais psiquiatricamente normais. haha....
ps: tá vendo, já contribui com leitores pro seu blog!! também quero pro meu.

Pim disse...

Oi Thi

Assim como você, eu também estou assistindo minha décima edição do reality. Inclusive, agora faço parte de um fórum de assistidores de reality shows diversos, e vi que não estamos sozinhos nesse mundo.. rs

Esses tipos padrões na escolha do programa são criticados e apontados desde sempre, a questão é que este BBB10 foi feito pra ter semelhantes. É uma cópia do que foi feito no BBUSA11, que passou em julho agora. A intenção é gerar polêmica, é gerar segregação.

E estes novos participantes foram escolhidos a dedo pra gerar polêmica. Dois são homossexuais masculinos assumidos, mas existem outros dois que são enrustidos: o Carlos, dos Fortes, e o Alex, dos Cabeças. Inclusive o Alex é homofóbico e cabe perfeitamente na teoria do seu professor psicanalista (o Ronaldo Victer?).

Interessante, não?, como a psicanálise pode ser tão precisa?! Freud, pra mim, é fantástico. Freud há de ser meu mentor!

E sobre a moda dos homens depilados não se preocupe, sempre existimo... existem aquelas que gostam de um homem exalando masculinidade por todos folículos pilosos intactos rsrs.